“A fotografia é a poesia da imobilidade: é através da fotografia que os instantes deixam-se ver tal como são.”

20 de março de 2009

Levem os rebuçadinhos da régua... ó menina...

“Olha o bom embuçado da Régua! É o autêntico rebuçado da Régua!”

Rebuçados da Régua


Se viajarem por caminho de ferro do Pinhão, em pleno coração do Douro vinhateiro, para a cidade do Porto, quando o combóio parar na estação de Peso da Régua com o tradicional ranger dos freios não se surpreendam ao verem aproximar-se das carruagens mulheres vestidas de imaculada brancura. São as rebuçadeiras da Régua a apregoarem:“_Olha os Rebuçados da Régua! Quem quer rebuçados da Régua? ”Trajando de saia e blusa branca, ou uma bata branca, e o chapéu ou lenço da mesma cor colocados na cabeça, trazem no braço um cestinho de verga forrando com um pano branco que contém saquinhos dos tradicionais rebuçados.
Os Rebuçados da Régua começaram por ser vendidos nas festas e romarias locais e das redondezas, há tanto tempo que se perda a origem nos fumos dos tempo. Dois rebuçadeiros fizeram história nessa época: o "Prosa" e o "Cândido Rebuçadeiro", cujas alcunha são bem explícitas.Hoje em dia, os Rebuçados fazem parte da identidade gastronómica de Peso da Régua, onde cada rebuçadeira confecciona os rebuçados à sua maneira e sempre, como acontece em tantas outras circunstâncias, com um “segredo”.Aqui fica uma receita que nos foi possível recolher:Depois de o açúcar atingir o ponto junto com duas cascas de limão e mais o “segredo” verte-se para uma pedra de mármore previamente untada com margarina e daí para o plástico esticado numa mesa grande, ainda a ferver. O corte dos rebuçados feito um a um com as mãos da rebuçadeiras, de forma rápida e expedita, para depois os embrulhar em forma de laçarotes.

1 comentário:

Juan Carlos disse...

Gracias por tu visita a mi blog. Me gustan las fotos que tienes, te seguiré.

Saludos.

PARA OBTER UM TAMANHO NORMAL-CLICAR NA FOTO

olharesmil

olharesmil
WEBSITE PESSOAL